A Última Morada de D. Pedro II

Atualizado: Fev 17

Por LEO LADEIRA

Imperador brasileiro morreu em hotel simples de Paris

Nem todos os brasileiros que visitam Paris sabem que o imperador D.Pedro II faleceu em um hotel simples da Cidade-Luz.

Dois dias depois de proclamada a República Brasileira, em 15 de novembro de 1889, o soberano e a família imperial foram obrigados a deixar o país, partindo para a Europa em uma madrugada fria e chuvosa.  

Em Portugal, para onde viajou, a família imperial recebeu, a 24 de dezembro, a notícia oficial que havia sido banida para sempre do Brasil. A "notícia aniquilou a vontade de viver de D. Teresa Cristina", escreveu D.Pedro no seu diário, do dia 28 de dezembro, dia do falecimento da imperatriz, após paragem cardiorrespiratória, na cidade do Porto.

Os últimos anos de vida do imperador foram solitários e melancólicos. Dom Pedro se manteria a partir de então de favores dos amigos. De acordo com a historiadora Mary del Priore, "no exílio, ele viveria dois anos penosos e tristes. Tendo rejeitado os 5 mil contos que o governo republicano lhe oferecera, ficou em sérias dificuldades financeiras".

Viúvo, o imperador se estabeleceu inicialmente em Cannes, com a Princesa Isabel e o Conde D´Eu. Em 1891, o monarca se mudou para o pequeno Hotel Bedford, em Paris.


Após um passeio pela margem do rio Sena em carruagem aberta, D.Pedro sentiu-se resfriado ao retornar ao hotel Bedford. A doença evoluiu nos dias seguintes até tornar-se uma pneumonia. O estado de saúde de Pedro II agravou-se rapidamente até a sua morte, na madrugada do dia 5 de dezembro de 1891, aos 66 anos.

O corpo do imperador foi levado para Portugal, onde foi sepultado na Igreja de São Vicente de Fora, em Lisboa, no Panteão dos Bragança. O degredo durou até 1920, com a anistia do Banimento à Família Imperial, no governo Epitácio Pessoa.

O Hotel Bedford

O hotel onde faleceu D.Pedro II fica no centro histórico de Paris, na Rue de L´Arcade, número 17, no bairro da Madeleine. Na fachada há uma placa trazendo o emblema PII, de Pedro II em alusão ao hóspede ilustre.

Curiosamente o mesmo hotel serviu de residência para outro brasileiro notável: o compositor Heitor Villa-Lobos, que habitou o Bedford de 1952 a 1959.

Quando for a Paris, não deixe de conhecer também a última morada de D.Pedro II.

Fotos Hotel Bedford: Leo Ladeira


#leoladeira #patrimôniohistórico #turismocultural #DPedroII #HotelBedford


Conheça o nosso colunista Léo Ladeira e leia outros artigos de sua autoria:

https://www.cartapolis.com/patrimonio-historico-turismo-cultur