AINDA HÁ ESPAÇO PARA TERCEIRA ONDA NA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL? SAIBA AQUI

Haverá uma terceira onda?

As pesquisas eleitorais realizadas neste mês de setembro, sejam as que são feitas com entrevistas presenciais, sejam as que ouvem os eleitores por telefone, mostraram que foram duas as ondas que modificaram de forma significativa os números das intenções de voto.

A primeira onda aconteceu após a facada do desempregado Adélio Bispo de Oliveira no candidato Jair Bolsonaro, em 06 de setembro. O acontecimento provocou imediata escalada do candidato do PSL, que solidificou sua liderança nas pesquisas.

A segunda onda ocorreu nos 10 dias seguintes ao 11 de setembro, quando o PT efetivou a troca de Lula por Fernando Haddad como candidato do partido à Presidência. Haddad subiu mais de 10 pontos percentuais, se consolidando na segunda posição na corrida presidencial.

Na última semana, entretanto, como podemos ver nos números de todos os principais institutos de pesquisa, não houve fato novo que promovesse alterações fora da margem de erro, tanto nos números dos líderes como no segundo e terceiro pelotões. Ninguém subiu ou caiu além dos 2% das margens de erro.

Resta saber o que acontecerá nesses últimos nove dias, já que surgem denúncias na imprensa, principalmente contra Jair Bolsonaro, e sempre acontece um forte movimento de indecisos rumo a um candidato ou outro. As pesquisas da próxima semana mostrarão se teremos uma terceira onda, ou se a disputa do segundo turno já está definida.

1 visualização