Benny Gantz: Quem é o novo líder de Israel

Atualizado: Fev 17

Por CÉLIA LADEIRA MOTA

Os resultados finais da eleição do dia 17 de setembro para o Parlamento de Israel, publicados pelo jornal israelense Haaretz e exibidos pelas três maiores emissoras do país, apontam para o surgimento de um novo líder: Benny Gantz, um ex-general que disputou o voto pelo partido Kahol Lavan, o partido do azul e branco. Gantz é um político de centro que desafiou o primeiro ministro Benjamin Netanyahu, do partido Likud, de direita, apoiado por aliados de linha dura.


Segundo o pesquisador Amotz Asa-El, do Instituto Shalom Hartman, de Jerusalém, Gantz é visto como uma pessoa equilibrada, cautelosa e pragmática. “Seu perfil sóbrio e sua característica de baixa eloquência fazem de Gantz uma refrescante antítese a Bibi, considerado brigão e individualista”, afirmou. Bibi, apelido de Benjamin Netanyahu, ainda não se deu por vencido e está contando os votos em busca de aliados. O partido de Gantz ganhou por uma margem de 0,3 por cento em relação ao Likud, do primeiro ministro. Seu partido, o Azul e Branco, foi o mais votado e obteve 33 cadeiras no Parlamento, duas a mais que o Likud, do premiê Netanyahu (31).


O impasse para a composição do ministério permanece porque nenhum dos dois partidos, mesmo com os votos das legendas aliadas, conseguiu alcançar a maioria absoluta da Casa (61 das 120 cadeiras). O líder do oposicionista Azul e Branco, Benny Gantz, poderá ser confirmado como o novo premier de Israel se obtiver o apoio dos partidos árabes para alcançar a maioria. Com isso, pela primeira vez os partidos árabes poderão alcançar o poder em Israel. Estes partidos nunca participaram de um governo israelense e, nos últimos anos, sofreram uma intensa campanha negativa por parte de Netanyahu, que aprovou a Lei da Nacionalidade, considerando os árabes como cidadãos de segunda classe.


A resposta veio nas urnas e mostrou que a população árabe de Israel, um em cada 5 habitantes, votou em massa nos partidos árabes, que alcançaram a terceira maior bancada do Parlamento, com 13 deputados. Isso se deveu a coalização de 4 partidos árabes, formando a Lista Unida, que foi determinante para o êxito eleitoral. Neste sábado, 21, fontes árabes estão anunciando a recomendação do nome de Benny Gantz para primeiro ministro.  Os líderes do grupo árabe têm encontro marcado neste domingo para tomar uma decisão final de apoio a Gantz, permitindo a este compor a maioria no Parlamento.


Uma declaração do partido de Gantz, o Kahol Lavan, assegurou que não foi feita qualquer promessa para obter a recomendação da Lista Unida árabe. “Esta decisão vai depender do desejo comum de assegurar um futuro melhor para os habitantes de todas as comunidades de Israel”, afirmou o comunicado.


#BennyGantz #CéliaLadeira #Israel