Bill Gates lista as 5 principais inovações para superar a pandemia de coronavírus

Em um post no seu blog pessoal, o fundador da Microsoft, Bill Gates, compartilhou sua visão sobre a crise e definiu estratégias que acredita ser necessárias para interromper a propagação do novo coronavírus. Gates diz que a pandemia se assemelha a uma guerra mundial, exceto que, neste caso, todos podemos trabalhar juntos para aprender a doença e desenvolver ferramentas para combatê-la.

O bilionário aponta que as inovações precisam ocorrer em cinco áreas: tratamentos, vacinas, testes, rastreamento de contatos e políticas para reabrir a economia. Há anos, Gates financia projetos de pesquisa na área de saúde e sustentabilidade por meio da Fundação Bill e Melinda Gates. Ele ajudou a iniciar a coalizão de inovações em preparação para epidemias, que está financiando pesquisas sobre vacinas contra o novo coronavírus.

“Sempre que há uma epidemia como Ebola, SARS ou Zika, trabalhamos com governos e o setor privado para ajudar a modelar os riscos e a galvanizar recursos para criar novas ferramentas para impedir a epidemia”, afirma Gates no documento, acrescentando: “Uma atividade urgente é arrecadar dinheiro para o desenvolvimento de novas ferramentas. Penso nisso como os bilhões que precisamos gastar para que possamos economizar trilhões”.

O empresário e filantropo pontua as inovações criadas durante a Segunda Guerra Mundial, como radares, torpedos confiáveis ​​e quebra de código que, inclusive, contribuiu para o fim do conflito bélico mais rapidamente e aposta que o mesmo se repetirá com a pandemia.

Aqui está o que Gates compartilhou em cada área que ele considera essencial para superar a pandemia de coronavírus:

Primeiro, um tratamento com coronavírus que seja aproximadamente 95% eficaz para que as pessoas se sintam seguras em grandes eventos públicos novamente. Se não tivermos tratamentos tão bons, precisaremos de uma vacina para nos ajudar a voltar ao normal.

No texto, ele sinaliza que a necessidade de se criar uma vacinal é fundamental para voltarmos a vida normal mesmo se os melhores trataremos reduzirem as mortes em decorrência da Covid-19 em menos de 95%.

Gates reconheceu os desafios de desenvolver uma vacina rapidamente, dizendo que uma imunização típica pode levar cinco anos para ser lançada no mercado. Ele acredita que o prazo de 18 meses dado por funcionários do governo é mais provável, mas que pode levar mais tempo ou acontecer um pouco mais rápido.

O fundador da Microsoft aponta que reguladores em todo o mundo terão que trabalhar juntos para decidir o tamanho do banco de dados de segurança para aprovar uma vacina.

O teste tem um papel crucial em ajudar os países a reabrir e precisa estar amplamente disponível para qualquer pessoa com sintomas do COVID-19, bem como para as pessoas que entraram em contato com eles. Gates disse que realizar muitos testes de coronavírus em casa seria o ideal.

“Os testes se tornam extremamente importantes quando um país pensa em abrir. Você deseja realizar tantos testes que percebe pontos críticos e pode intervir alterando a política antes que os números aumentem. Não se pode esperar até que os hospitais comecem a encher e o número de mortes aumentar”, escreveu.

O rastreamento de pessoas que estiveram em contato com pessoas infectadas com o coronavírus, conhecidas como rastreamento de contatos, pode ajudar a impedir o surgimento de surtos, disse Gates.

O empresário acrescentou que é importante contratar mais pessoas para realizar esse trabalho e que ele espera que muitos países sigam a abordagem da Alemanha, o que exige muito trabalho.

O magnata reforça que as decisões sobre como reabrir diferentes partes da economia serão desafiadoras e exigirão que os líderes do governo pesem as compensações.

“As regras sobre o que é permitido devem mudar gradualmente, para que possamos ver se o nível de contato está começando a aumentar o número de infecções. Os países poderão aprender com outros países que possuem sistemas de teste sólidos para informá-los quando surgirem problemas. O princípio básico deve ser permitir atividades que tenham um grande benefício para a economia ou o bem-estar humano, mas que apresentem um pequeno risco de infecção”.

Ele disse que as escolas devem reabrir rapidamente, porque proporcionam um grande benefício à sociedade, enquanto grandes eventos como jogos esportivos devem esperar mais. Muitas outras decisões precisam ser tomadas, disse ele, como quantas pessoas podem estar sentadas em um restaurante ou como reconfigurar fábricas para espalhar trabalhadores.

O empresário conclui o texto afirmando que o momento definirá a era moderna e pontuando que os efeitos da pandemia nas populações mais vulneráveis deve ser motivo de preocupação especial para os governantes. Nesse cenário é preciso criar políticas durante a reabertura dos seus mercados focando na preservação dos direitos humanos e o não crescimento da desigualdade social.


Fonte: Infomoney

5 visualizações