BOLSONARO PROCURA RETIFICAR ARROUBO DE JUVENTUDE DO FILHO

“Minha morte interessa a muita gente” escreveu Bolsonaro na sua conta de Twitter.  Procurava  amenizar de alguma forma o texto-desabafo-dramático  do filho  Carlos, no Twitter: “A morte do presidente eleito não interessa somente aos inimigos.  Sua morte interessa a pessoas que estão muito perto”.

Procurando colocar panos quentes Bolsonaro, pai, reconheceu que pessoas querem, sim, vê-lo morto, mas citando não “pessoas próximas “, mas o atentado de que foi vítima em Juiz  de Fora e o fato de que no agressor conseguiu senha para posteriormente entrar  na Câmara dos Deputados.,

Compreende-se. Esforço de pai extremado que adora o filho caçula, o vereador Carlos,  seu preferido, e artífice da sua vitória na eleição através de sua engenhosidade nas redes sociais.

Por conta de sua especial relação com Carlos , o presidente desejou nomeá-lo ministro da Comunicação Social, a despeito de reservas de  assessores que alegaram a lei do nepotismo,. Atualmente Bolsonaro tenta atenuar a cisão aberta por Carlos, afastando de Brasilia e da formação do governo por alegadas discordâncias com  Mauricio Bebiano, seu eventual rival.

0 visualização