BOLSONARO TEM 50% DO CONGRESSO, MAS DEVE APROVAR PREVIDÊNCIA, REVELA PESQUISA

Do Infomoney:

A duas semanas da posse dos deputados e senadores eleitos para a próxima legislatura, especialistas das principais casas de análise política em atividade no país estimam que o presidente Jair Bolsonaro conte com uma base de menos da metade dos parlamentares em cada casa, mas veem grandes chances de aprovação de uma reforma previdenciária até o fim do mandato – medida que exige apoio de pelo menos 60% dos congressistas.

É o que mostra a primeira rodada do Barômetro do Poder, iniciativa do InfoMoney que passará a compilar mês a mês as avaliações e projeções dos analistas políticos mais respeitados pelo mercado sobre temas relacionados ao governo federal.

O levantamento foi feito entre os dias 14 e 16 de janeiro e contou com a participação 5 casas de análise (Control Risks, Eurasia Group, MCM Consultores, Prospectiva e XP Política) e 2 analistas independentes (Antonio Lavareda, presidente do conselho científico do Ipespe; e Carlos Melo, professor do Insper). Conforme combinado com os colaboradores, os resultados são divulgados de forma agregada, sendo mantido o anonimato das respostas.

O Barômetro mostra que, dividindo os 513 deputados federais e 81 senadores que atuarão na próxima legislatura em três grandes grupos (alinhados com o governo, de oposição e indefinidos), a média das estimativas dos especialistas aponta para uma base de 242 assentos na Câmara (47,1%) e 38 no Senado (46,7%) para o governo Bolsonaro. Já a oposição teria 150 (29,2%) e 22 (26,8%), respectivamente. A briga seria, portanto, travada pelo grupo dos indefinidos, com tamanho médio apontado de 121 deputados (23,7%) e 21 senadores (26,5%).

1 visualização