CARNE “JOKER”

Por ANDRE R. COSTA OLIVEIRA


O segredo da carne cozida tradicional, que a gente come em casa, começa na escolha da peça.


Utilize coxão mole, coxão duro ou patinho. Eu pessoalmente prefiro o coxão mole.

Cortada em cubos, levemente temperada com sal e alho, panela de pressão em fogo baixo, na própria água da carne. Aos poucos, acrescente água fria. Todo o processo não levará menos do que 65 minutos. Adicione urucum.


Tome cuidado para que o caldo fique sempre grosso. Se você errar no ponto, coloque uma colher de farinha de trigo.


Não acho legal cozinhar a carne com algum legume ao mesmo tempo. Caso deseje algum acompanhamento, faça separadamente. Não se trata de um cozido. Carne cozida é uma coisa, já cozidão de domingo é outra.


Ao servir, fique inteiramente à vontade.


Decore com cheiro verde.


Coma com farinha em forma de tira-gosto, sirva com arroz e feijão, faça uma massa, coloque no pão, enfim, aproveite bastante o “coringa”.


Aliás, mensagem do dia:


"Acho que estamos na nossa melhor forma quando nos apoiamos, não quando deixamos os outros de lado por erros do passado, mas sim quando ajudamos os outros a crescer, quando apoiamos uns aos outros, guiamos os outros rumo à redenção, esse é o caminho para a humanidade”.

(Joaquin Phoenix)


***

Siga o perfil Gastronomia com Letras no Instagram:

https://www.instagram.com/gastronima_com_letras_2020/

3 visualizações