Charme e Cultura em Paraty

Atualizado: Fev 17

Por LEO LADEIRA

Se você quer passar suas férias em um lugar que reúna um mar exuberante, construções históricas e boa gastronomia o destino certo é a cidade de Paraty, no extremo sul do litoral Fluminense, na chamada Costa Verde. Localizada a 258 km da capital do estado, cravada entre a Serra da Bocaina e o litoral, a charmosa cidade é perfeita para aqueles que buscam tranquilidade e ao mesmo tempo opções de passeios, cultura e boa infraestrutura.

Fundada em 1667, Paraty foi uma das cidades portuárias mais importantes do período colonial. No século 18, era pelo caminho de Paraty que o ouro vinha de Minas Gerais e chegava até o mar, para ser transportado para o Rio de Janeiro e, em seguida, para Portugal. Com a construção do novo caminho, mais próximo da capital, Paraty encerrou o movimento dos tropeiros e as atividades comerciais. No entanto recuperou a importância do passado no século 19, quando o café plantado no Vale do Paraíba passou a ser escoado pela sua velha trilha e pelo seu Porto. Hoje a cidade é um dos locais mais poéticos e pitorescos do país, atraindo dezenas de turistas.

NATUREZA

A Baía de Paraty oferece cerca de 65 ilhas para os que desejam fazer passeios de barco, entre lanchas, escunas, traineiras e veleiros. As embarcações saem do cais da cidade, próximo da igreja de Santa Rita. Durante os passeios é possível mergulhar nas águas límpidas e calmas da baía, observando os peixes coloridos e cenários paradisíacos.


Para agendar seu passeio basta procurar alguma das inúmeras agências de turismo locais. Os próprios hotéis costumam realizar as excursões. Para quem prefere trilhar os caminhos da montanha, há opção da bela Fazenda Bananal, onde se pode praticar a observação de aves e conhecer as instalações do velho casarão com suas paredes de taipa, além de passear pelos jardins, pomares, hortas, currais e galinheiro. O turista pode ainda conhecer algumas das cachoeiras da região. Muitas ficam bem próximas – a menos de dez quilômetros do Centro da cidade, como a cachoeira do Tobogã.


CULTURA


Em 5 de julho de 2019, a cidade de Paraty e a Ilha Grande foram declaradas Patrimônio da Humanidade pela Unesco, por sua mistura única de riquezas históricas e naturais. Trata-se do primeiro lugar misto (patrimônio cultural e natural) do Brasil. A área reconhecida abrange 149 mil hectares e inclui o centro histórico de Paraty.



Ao caminhar pela cidade, o visitante pode sentir a atmosfera do passado presente nos sobrados, igrejas e no calçamento pé-de-moleque feito por escravos. A cada esquina são revelados detalhes arquitetônicos e decorativos de imóveis históricos, tais como balcões de madeira, lampadários, azulejos, sacadas de ferro e até símbolos maçons, entre outros. Destacam-se as igrejas, o prédio da prefeitura, a antiga Casa da Cadeia e o Forte Defensor Perpétuo, de onde se tem uma deslumbrante vista da Baía de Paraty.

TURISMO

Durante o dia as ruas do centro histórico costumam ficar quase vazias, pois a maioria dos turistas opta por passeios de barco às ilhas e praias ou às cachoeiras próximas. Mas quando chega o entardecer, as ruas vão ficando abarrotadas. É o momento em que as luzes dos cafés, lojas e restaurantes se acendem e os visitantes dão início a um frenético vai-e-vem. Há muitas opções de venda de artesanato e doces nas próprias ruas. Sentar em um café do lado de fora do estabelecimento e observar o movimento é uma opção muito interessante.


Paraty é um lugar de múltiplos sabores. Da culinária francesa à baiana, passando pela cozinha contemporânea e até vegana, há dezenas de opções para se degustar iguarias sofisticadas, como o filé de peixe com banana, o café coado no caldo de cana, entre outras, nos charmosos bistrôs, cafés e restaurantes do centro histórico e entorno.


Nas lojas, se encontram produtos locais para levar para casa, como queijos, defumados, doces, cachaças, cervejas artesanais e todo tipo de souvenires.


Há muitas opções de hospedagem na cidade, dentro e fora do Centro Histórico, que vão de hotéis e pousadas a flats e casas que usam o aplicativo Airbnb.


Realizada desde 2003, a Festa Literária Internacional de Paraty, a FLIP, conta com a presença de escritores nacionais e estrangeiros que participam de palestras e debates nos prédios históricos ou em tendas armadas nas ruas. A cada ano, a FLIP atrai um número maior de participantes, criando assim uma “alta estação” em pleno inverno, e movimentando negócios e o turismo local.


Em 2019, a Flip teve público superior à última edição – foram 8,6 mil acessos à tenda principal (que cobra pelos ingressos), frente à 7,2 mil em 2018.


Então da próxima vez que programar suas férias não esqueça da atmosfera aconchegante e diversificada de Paraty!



Fotos: Leo Ladeira e Alexandre Siqueira