COMECE, APENAS COMECE

Por PAULO BEZERRA

Coluna Educação sobre o Consumo


Você sonha em ter aquela casa, aquele carro e fazer aquela viagem? Você acredita que esses sonhos sejam de fato realizáveis? Já parou para pensar nos motivos que levam uma pessoa a nunca realizar alguns projetos de vida?


Seria a falta de crédito o motivo central de infinitamente os postergar? Seja o motivo que for, antes de virar noites trabalhando, creio que o primeiro passo seja o ter certeza do que se quer e do que de fato faz bem, pois muitas vezes a vontade de concretizar algo é para no fundo realizar os sonhos dos outros.


Lembre-se que provavelmente você será o único que incondicionalmente trabalhará para estas conquistas e não adianta recorrer a dinheiro alheio, pois ele terá que ser reembolsado, e com pagamento de juros e outros encargos.


Alguns pegam este caminho para acelerar as conquistas e adquirir uma parte ou quase tudo daquilo que deseja, mas via regra, a rapidez nestas questões é como uma fruta que ainda não amadureceu, mal dá para saborear pois as dívidas atrapalham e facilmente entram num círculo vicioso como um cachorro atrás do próprio rabo, ou até mesmo um uróburo, que é aquela serpente que engole a própria cauda.


Não precisamos desistir dos nossos desejos porque eles parecem difíceis, distantes e até mesmo impossíveis. Imagine viver sem um sonho, seria como colocar a vida no piloto automático, mas lembre-se que nada “cai do céu” e que não adianta querer terceirizar responsabilidade. O principal agente da sua vida é você.


E é você que precisará se esforçar para conseguir, você pode começar pequeno, como quem dá um primeiro passo em uma maratona. De dez em dez reais, de cinco em cinco reais a sua caixinha vai engordando. Mesmo que no início seja pouco, a constância o ajudará a eliminar o que é supérfluo e a evitar compras por impulso.


Apenas comece e aos poucos você criará o gosto pelo hábito de guardar. Quando a caixinha estiver cheia, não corra às compras, busque realizar seus sonhos. Lembre-se que uma duna na praia, um dia ela foi apenas um grão de areia.


Comece hoje mesmo e com paciência e constância conseguirá acumular umas “verdinhas” e durante a trajetória, pense se seus sonhos se atualizaram, se o que era um desejo não passou de uma vontade ou de uma indução de algo ou alguém. Gaste o seu dinheiro, usufrua de sua economia se presenteando com a concretização de seus reais desejos, para que a fruta madura te proporcione indescritíveis sensações.


***

Conheça Paulo Bezerra

24 visualizações