Conta de Bar

Atualizado: Fev 17

Por PAULO BEZERRA


Você está cansado de pagar conta dos outros?


As festas de final de ano já passaram. Houve muita confraternização? Como foi na hora de dividir as contas? Você achou realmente justa a divisão?


A situação a seguir é real:


Eu trabalhava em um setor onde comemorávamos todos os aniversários fora do ambiente corporativo.


De uns quinze colegas, uns oito sempre participavam das comemorações, o restante só ia quando era seu próprio aniversário. Estes na hora de selecionar o lugar, era muito interessante, a pessoa parava, pensava e toda vez escolhia um canto caro, vale ressaltar que não participavam da comemoração dos outros.


Agora começa a parte mais “cômica”: quando íamos a um determinado restaurante, sempre escolhíamos um prato de camarão que servia a quatro pessoas e custava à época R$ 78,00 (ficava barato divido), entretanto um colega queria peixe e pediu uma comida individual de R$ 76,00.


Na hora da conta excluímos aquele que combinamos que não pagaria (o aniversariante), aí, a parcela de cada um ficou em uns R$ 50,00, o colega pagou a parte dele ignorando que pedira um prato 50% acima do valor rateado, fora as bebidas.


Outra situação complicada é quando no grupo a maioria bebe. Quando chega a conta é comum alguém falar: “vamos dividir por igual porque fica mais fácil” e como fica quem tomou só um refrigerante? É justo pagar o whisky dos outros?


E quando você bebe pouco e os outros viram garrafas enquanto o seu primeiro copo ainda não terminou? O problema não é beber pouco ou nem beber, o problema é que parece que o senso comum é financiar bebidas, quando o óbvio deveria ser quem bebe mais ou pede bebida mais cara pagar sua devida parte.


Mesa muito cheia também não devia ser sinal de problema. Bastaria as pessoas que vão embora mais cedo pagarem o valor justo e lembrarem de inclui os 10%.


Sobre 10%, confesso que dói meus ouvidos as ocasiões que pedimos a conta parcial e ouço alguém falar “vamos pagar 10% duas vezes”, sem comentários...


Estar com amigos, colegas, família deve ser sempre um prazer. Uma divisão injusta de conta pode tornar um momento especial em algo desagradável, que as pessoas não tenham vontade de aceitar um novo convite.


Para evitar aborrecimentos prefiro:


1 – Dar preferência por local com comanda individual;

2 – Sair um pouco antes de seus amigos e liquidar apenas a minha real parte, despedir de todos e deixar o comprovante na mesa;

3 – Ser sincero mesmo e falar que eu não bebi nada (alcoólico) e que vou pagar menos.


Saldar o que você consome está certo, consumir o que você quer também, mas, lembre-se, todo dinheiro pago a mais estaria engordando a sua caixinha.


Conheça o nosso colunista Paulo Bezerra e leia outros artigos de sua autoria:

https://www.cartapolis.com/seu-dinheiro-na-caixinha