DEM NA CÂMARA E SENADO SIGNIFICA ESTABILIDADE PARA GOVERNO

Cresce na articulação política do governo Boldobaro a tendência de admitir o deputado Rodrigo Maia na presidência da Câmara e o senador Davi Alcolumbe na do Senado como âncoras da estabilidade que não  enxerga em outras candidaturas.

Ambos do DEM, partido centrista que sempre esteve no ponto de equilíbrio entre as correntes políticas e partidárias, sem ser extremamente conservador, mas reformista.  Mas não apoiará a pauta liberal de Paulo Gueders sem lhe exigir abrandamentos.

É um partido centrista sem o contagio de denúncias de corrupção do MDB, PP,  PR e PSD. E agrega o “Centrão”, que entra como uma luva no seu estilo.

Ambos – Maia e Alcolumbe – contam com  apoio do grupo majoritário do PSL.

Alcolumbe acrescenta o ostensivo do articulador  político do governo, ministro Onyx Lorenzoni, e do senador Flávio Bolsonaro, para barrar as pretensões de seu concorrente,  Major Olimpio (PSL).

O DEM conta com 3 ministros no governo Bolsonaro – Casa Civil, Saúde e Agricultura – -e empata com o partido do preesidente, o PSL,  que conta com os de Ciência, Tecnologia e Comunicações, Turismo e Secretaria Geral de Governo.

Vantagena adiciimais

Rodrigo Maia –  fortemeente engajado com a aprovação da reforma da Previdência, e  já tendo antes tendo tentado antes colocá-la em votação.

Davi Alcolumbe – será um dique contra a tentativa do senador Renan Calheros voltar a dominar o Senado e confrontar o Palácio do Planalto.

3 visualizações