DESEMPREGO E COVID 19 ATINGEM BRASILEIROS EM PORTUGAL

Por CÉLIA LADEIRA MOTA

Coluna Análise da Notícia

O sonho que levou milhares de brasileiros, com várias profissões, a buscar uma vaga de emprego em Portugal, nos últimos dois anos, está ruindo diante da nova realidade de pandemia que atinge o país. Quem economizou em euros está buscando o caminho de volta para casa. Sem auxílio do governo local, sem carteira de trabalho, centenas de brasileiros estão fazendo filas nos consulados brasileiros em busca de ajuda para voltar ao Brasil.


Segundo o G1, o momento é de medo e alguns já estão até dormindo nas ruas. Um desses desempregados é o chefe de cozinha Bruno Campos, de 27 anos. Natural de Cubatão (SP), ele afirmou ao G1 que “com o início da pandemia fiquei muito aflito e com medo. Ver tudo isolado com fitas, todos os locais fechando, as orientações para nos mantermos distante uns dos outros e ver pessoas morrendo por conta do vírus, em tão pouco tempo, é realmente assustador", desabafou.


Bruno vive em Braga, na região norte do país, uma das mais atingidas pelo vírus, além de Lisboa e Porto. Ele continua de quarentena, só se locomovendo para ir à farmácia ou ao mercado. Se quiser ir a outra cidade precisa conseguir uma declaração com os motivos da viagem. Segundo afirmou, “a quantidade de infectados quadruplica a cada dia, em 24 horas, de 25 pula para 98 casos. O estado é de calamidade".


COVID EM PORTUGAL


Em Portugal, nas últimas 24 horas, registaram-se mais 229 novos casos de covid-19 (o que representa um aumento de 0,47%) e mais três mortes. O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado nesta quinta-feira (23 de julho), indica que o país soma 49.379 infetados desde o início da pandemia e 1.705 óbitos. Este é o quinto dia consecutivo em que Portugal reporta menos de 300 casos de infeção pelo novo coronavírus. Há 431 doentes hospitalizados (menos oito em relação ao dia anterior) e mantêm-se as 59 pessoas em unidades de cuidados intensivos, registadas no boletim de quarta-feira. A DGS indica que há mais 370 pessoas que se recuperaram da doença, elevando para 34 369 o número total de recuperados.


De acordo com o Diário de Notícias de Portugal, dos 229 novos casos, 172 verificam-se em Lisboa e Vale do Tejo, o que representa 75,1% do total nacional de novas infeções. A região soma agora 24.857 infetados desde o início da pandemia. Dois dos três óbitos registrados nas últimas 24 horas aconteceram em Lisboa e Vale do Tejo, que contabiliza, no total, 576 mortes.


A região Norte soma mais um óbito, elevando para 828 o número total de mortes em 18.415 casos confirmados (mais 25 do que na véspera).Verificam-se mais oito casos na região centro, que soma agora 4387 infetados, mais 14 no Alentejo (653) e mais 10 no Algarve (806). Ao todo no país são 427.209 casos suspeitos, mas ainda não confirmados.


Os números de casos já contabilizados em Portugal devem ser levados em conta em relação com o total da população, que é de 10.119.000 habitantes, o que mostra que o total de casos do Covid representa cerca de meio por cento da população atingida.


***

Conheça a Colunista Célia Ladeira Mota