DISPUTA DE ESPAÇOS DE PODER NA TRANSIÇÃO SE ACIRRA

Está claro para quem acompanha a transição do poder com lupa o acirramento da disputa de espaços no futuro governo.

Tais indícios têm a ver com o setor mais vulnerável do novo ministério, a articulação política com o Congresso.

As avaliações são no sentido de que o futuro chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni procurou se fortalecer hoje ao se sentir fustigado em sua área por avanços tanto dos generais que ocupam posições estratégicas como de Gustavo Bebiano.

Ao mesmo tempo o governo Bolsonaro não pode recuar em suas colunas mestras da campanha entre as quais a de não negociar cargos com os políticos.

Como não há outra maneira de convencer os políticos a não ser por esse caminho da barganha por cargos, presume-se que o candidato a ser o primeiro sacrificado será Lorenzoni.

1 visualização