Dormir a ideia

Atualizado: Fev 17

Por PAULO BEZERRA


Sua esposa chega em casa toda alegre e você logo observa que ela tem uma sacola na mão e ela logo diz: você não vai acreditar na compra fantástica que fiz! Fico logo na dúvida, mas em seguida ela esclarece, “bem, olhe o que eu economizei, este sapato estava por R$ 200,00 e eu paguei só R$ 70,00, economizei R$ 130,00.


A matemática é simples, ela gastou R$ 70,00 e não economizou nada, absolutamente nada. Economizar gastando é uma ilusão. O correto seria ela chegar em casa e dizer “hoje eu economizei R$ 70,00, não comprei um sapato que iria comprar por impulso, e pensando bem, eu nem precisava dele mesmo.


Nos idos de 1980 um chefe meu disse que se mudara de Formosa pra Brasília e na mudança observou que metade das coisas que tinha não serviam pra nada, provavelmente eram produtos de promoções e economias.


Antes de comprar qualquer coisa que não estava previsto sugiro “dormir a ideia”. Por exemplo, você foi ao shopping procurar uma camisa vermelha e gostou de uma calça verde, volte pra casa e repense na compra que quase foi feita por instinto, caso decida-se pela compra, o que não acontecerá na grande maioria das vezes, volte na loja, gaste tempo e gasolina, mas só compre se tiver certeza do desejo de comprar.


Quando fui comprar um carro novo em 2005, passei uns três meses analisando, no dia da compra era quase certeza a compra de determinado carro, mesmo assim fui em outras duas concessionárias certificar-me que a minha escolha era a mais apropriada pra mim e para minha “caixinha”.


Aproveitei para passar também na concessionária e olhar novamente o carro, ainda era manhã, quando finalmente decidi pela compra do carro, aí veio o que a vendedora não esperava, eu perguntei (o que eu já sabia) qual seria o horário de fechamento naquele sábado e aí disse “vou pra casa almoçar e refletir sobre a compra, depois, no início da tarde retornarei”, aí a vendedora perguntou, “e se acabar?” (só haviam 2 carros à disposição nas condições e características que eu queria), respondi-lhe que “se acabassem era porque então não era pra ser meu”.


Voltei na loja, na parte da tarde, a vendedora me recebeu na porta. Comprei, com a certeza que estava fazendo o melhor negócio dentro das condições estabelecidas.


Ah, pra não cair na tentação de comprar algo pra economizar (porque tem uma placa de “economize x%”), procure informar-se em sítios especializados sobre a evolução dos preços daquela determinada mercadoria naquele estabelecimento e não caia naquela de deram 20% de desconto em uma mercadoria que teve seu preço elevado em 25% no dia anterior.


#economia #PauloBezerra