EM QUAL ZONA VOCÊ ESTÁ?

Por PAULO BEZERRA


Uma curiosidade, como está a sua vida financeira atualmente? Como ela estava antes da pandemia? Lembro que durante a quarentena, ao ficarmos em casa, e estando sem sair à rua, com certeza o seu gasto deve ter diminuído.


Você não comerá fora, não irá ao cinema, ao teatro, não levará presentes para aniversários, e nem estará semanalmente no salão. Isso elencado significa gastos que não ocorreram e consequentemente deveriam ir para a sua caixinha.


Claro que se por um lado o gasto que era considerado “normal” diminuiu, mas houve também uma diminuição na entrada do dinheiro, dependendo dos percentuais, da relação entrada x saída, ainda é possível ficar ou azul ou ir para o vermelho.


Se você estiver inadimplente, ou seja, se estiver devendo, é preciso tomar cuidado para que o valor não se acumule, pois ele pode crescer geometricamente, mas quando você conseguir equilibrar o quantitativo do que entra e do que sai de dinheiro, você passará a entrar na zona neutra, no marco zero.


Ao conseguir segurar os gastos e direcionar o dinheiro para pagar as contas já existentes, finalmente uma luz no fim do túnel aparecerá e uma vez estando na zona neutra surge o momento de grandes decisões.


Estar na zona neutra é ter a possibilidade de romper hábitos e costumes e aprender a ter educação para o consumo. É ter a consciência dos valores que entram e o quanto percentualmente cada gasto pesa no montante conquistado.


É aprender a dar valor ao dinheiro que foi adquirido, no sentido de não gastá-lo no primeiro impulso e até mesmo, por vezes, parar de consumir alguns produtos ou trocá-los por similares de menor preço e que impactem menos no orçamento.


Por vezes, as experiências vividas na zona negra da dívida, onde as ligações de cobranças são contínuas, assim como a chegada dos boletos, podem fazer com que na “hora da verdade” na hora de estar frente a frente com um desejo de consumo, o impulso seja contido para evitar ter que novamente fazer uma jornada rumo à zona neutra.


Quando isto acontecer, a caminhada para a zona azul, a zona do conforto, a de céu de brigadeiro, que permite dormir bons sonhos seja possível e uma vez estando nela é hora de agarrar-se a esta sensação de ter dinheiro o suficiente para pagar as contas e poder fazer um extra, sempre, claro calculado, sem extrapolar.


E é na zona azul, que a caixinha sorri. É onde ela se alimenta para ser sempre a sua reserva, e poder lhe retribuir dando a possibilidade de realizar sonhos e te dar a segurança de ter dinheiro o suficiente para uma vida tranquila.


***

#economia #poupança #gastos #contas #dívidas #pagamentos #economizar #poupar #educaçãoparaoconsumo #consumo #finanças #dinheironacaixinha #covid19 #coronavírus #pandemia #paulobezerra


Conheça o nosso articulista Paulo Bezerra e leia outros artigos de sua autoria: https://www.cartapolis.com/educacao-para-o-consumo