FELICIDADE NO TRABALHO

Por LUCINEIDE CRUZ

Coluna Bate-Papo Fácil

Estes dias tive a “oportunidade” de estar em dois hospitais. Em um os colaboradores pareciam trabalhar cada um em uma ilha diferente, embora estivessem preocupados com os pacientes.


Eles pareciam estar em uma luta de maneira isolada, era como um lobo solitário, Rambo ou Braddock. O comprometimento com os pacientes era visível, mas a harmonia organizacional, parecia inexistente.


Não pode acaso, passou a existir o cargo de gestor de felicidade, responsável pelo bem-estar dos colaboradores e consequentemente de fazer fluir na organização a comunicação, a empatia e o compartilhamento de ideias, o que acaba gerando bons resultados.


O outro hospital que fui possui uma estrutura semelhante com a do primeiro, porém lá o comportamento e entrosamento das pessoas impactam de maneira diferente nos resultados.


No primeiro, quando ocorreu a troca de plantão, o médico teve que começar o diagnóstico praticamente do zero, pois seu colega não havia deixado registrado importantes informações. Já no segundo, quando ocorreu a troca, o colega deixou tudo detalhado, organizado, contendo inclusive uma análise que ele havia feito de exames anteriores.


Quando as pessoas “se gostam”, ou quando o sentimento de companheirismo é existente, há uma preocupação, um zelo em facilitar o trabalho do outro, o que evita retrabalho e impacta positivamente na produtividade, fora que é muito mais prazeroso estar em um lugar onde os colaboradores possuem sintonia entre si e não ficam resmungando uns dos outros pelos cantos.


Um ambiente sadio é um lugar onde existe brincadeira saudável e o semblante das pessoas, mesmo quanto cansadas, são leves. A vida é finita. Passamos muito tempo no emprego. É importante viver de tal maneira que levantar na segunda-feira para trabalhar seja até prazeroso, pois ao chegar lá contará algo para sicrano e irá tirar sarro com beltrano.


O teletrabalho não impede que este sentimento seja desenvolvido. Quinze minutos de conversa, interação, diversão pode tornar o trabalho muito mais produtivo. É preciso valorizar as relações interpessoais.

Posts recentes

Ver tudo

VIVA!