GESTOR NA ERA DA PANDEMIA

Por LUCINEIDE CRUZ


Ser um gestor em plena pandemia, não é algo simples, principalmente, se de uma hora para a outra a organização adotou o teletrabalho, sem antes ter experiência no assunto.

A complicação, no dia a dia, no desenvolvimento da gestão remota, pode envolver mais variáveis que antes. Quem não possui a infraestrutura necessária em casa, seja em razão de maquinário, espaço, ou mesmo da dinâmica do lar, que não envolvia ter uma pessoa trabalhando no horário em que a televisão ficava ligada a toda altura enquanto arrumava-se a casa e as crianças estavam acostumadas a brincar à sua maneira, pode estar penando nesta época.

Até que o lar encontre um equilíbrio, uma nova rotina, leva tempo. Um gestor pode pensar que não tem nada a ver com o fato dos filhos de seu colaborador, que possuem uma energia a ser estudada, não o deixarem se concentrar direito, ou o fato dos vizinhos adorarem ouvir música à toda altura e ele ter que limpar a casa duas vezes por dia.

O gestor pode acreditar que os problemas do colaborador são somente dele e que seu dever é cobrar, ainda mais neste momento, pois é preciso ter resultados, porém, se ele conseguir pensar a longo prazo, verá que estará desperdiçando uma das maiores chances de ter e conquistar grandes parceiros, que poderão ajudar a retomar a produtividade e os faturamentos.

O período de isolamento social passará, a rotina da organização, em algum momento voltará. Mas qual imagem você terá do seu gestor? As relações foram fortalecidas ou estremecidas? Você sentiu que de fato teve um gestor ou um cobrador de resultados, para que ele não corresse risco de ser chamado atenção?

Por vezes, atitudes simples, como antes de começar uma reunião virtual, gastar cinco a dez minutos conversando, identificando necessidades, sabendo como estão as coisas, como está a adaptação, se há algo que possa ser feito para ajudar, cria-se laços que além de fortalecer a imagem institucional, podem gerar inúmeros resultados positivos no médio e longo prazo.

Nem todo mundo possui um “Olho de Tandera” para poder ver além do alcance, mas é fácil de imaginar que aquilo que o gestor plantar, ele colherá. E nada melhor do que ter uma equipe colaborativa, cooperativa para enfrentar o possível mar revolto que virá após a era Coronavírus - COVID-19.

12 visualizações

Posts recentes

Ver tudo