Gordura x Dívida

Atualizado: Fev 17

Por PAULO BEZERRA

Você já tentou emagrecer? Dizem que o difícil não é perder peso, mas que manter o que conquistou é que é o grande desafio.

Um corpo saudável tende a não ganhar nem perder peso, exceto quando sofre alguma influência externa, como estresse, mudança de horários ou atividades, ou qualquer coisa que altere a rotina.

Mesmo assim, vamos acumulando alguns poucos gramas que viram quilos e em décadas já estaremos com mais de uma dezena de quilogramas. E ganhar peso ao longo dos anos é muito fácil. Eu por exemplo queria ter o corpo que eu tinha (quando eu me sentia gordo) há 20 anos.

Já imaginou se ganhássemos gordura mensalmente com a mesma taxa de juros cobradas no mercado? 10 kg se transformariam em mais de 50 kg em alguns meses. E então, o que você faria? Seria desesperador encontrar-se nessa situação.

Mas sinto-me feliz sendo gordo mesmo, e além do mais não quero emagrecer, e se quisesse, eu o faria rapidinho, só que não estou com a mínima vontade.

Quer se enganar?

Sabe aquele quilinho a mais ganhado nas férias? Agora vou chutar o balde.

Por que falei em peso até agora? Para fazer uma analogia com o seu dinheiro.

Quando entramos em uma bola de neve de dívidas temos que saber que ela estará impagável em pouco tempo caso não façamos nada para domar o bicho dos juros.

Então você vai chutar o balde e já que entrou no cadastro negativo vai deixar que os credores que se preocupem?

Uma situação financeira saudável não contrairá compromissos financeiros impagáveis, exceto por influência externa. A dívida cresce semelhante a gordura, aos poucos, mas os juros não permitirão que ela seja ignorada. Você perderá o sono e a paz e será sempre lembrado pelos credores em ligações incessantes. Não adianta se aceitar endividado ao contrário de nos aceitarmos estando acima do peso.

Então, não entre no vermelho!

Pagar as dívidas é difícil. Envolve sacrifícios e renúncias, e uma vez que elas estejam quitadas é preciso cuidar, para manter a saúde e o equilíbrio financeiro de forma a evitar que novamente seja seduzido por ah... Só este boleto ou isso divide em diversas vezes no cartão (ixe, pensei que ainda “tava” falando de kg).

E pior, ao contrário de um processo de emagrecimento, que até podem existir fórmulas milagrosas e a ciência estuda mecanismos para facilitar seu trabalho, a função de domar o seu dinheiro é só sua.

Guardar dinheiro é bom para emergências e obrigações futuras, elas acontecerão inevitavelmente ao longo dos anos. Portanto, já é hora de fugir das dívidas e parar de dever o tempo todo, e passar a economizar para que não seja necessário fazer um regime.

Sua caixinha desde já agradece qualquer empenho que você tenha em alimentá-la.

Boa sorte!