GUEDES FALA COMO PRESIDENTE. E BOLSONARO, FALA COMO QUÊ?

O futuro ministro Paulo Guedes fez aos governadores eleitos uma ameaça do tipo “manu militari”, daquelas que somente um chefe de Estado faz. Disse ele, abre aspas:

“Se não apoiar (o governo a apoiar a reforma da Previdência) vai lá pagar sua folha. Como ajudar quem não está me ajudando? Quero que dinheiro vá para Estados e municípios, mas me dê reforma primeiro. Vai ter dinheiro para todo mundo no ano que vem com cessão onerosa.”

Não parece linguagem de autoridade sem instância superior?

E o presidente eleito Jair Bolsonaro, como fica nisso? Apenas chancela as posições de seu futuro ministro da Economia?

Qual o seu papel como primeiro mandatário com palavra final do Estado e do governo?

Vai ficar só observando a política de “ou dá ou desce”de Paulo Guedes?

Não foi poder demais atribuído pelo presidente eleito a um só homem sem voto para peitar governadores eleitos?

1 visualização