IMPÉRIO DE GUEDES SE AMPLIA COM CASTELO BRANCO NA PETROBRAS

O economista Roberto Castelo Branco no comando da Petrobras é sinal de que Paulo Guedes não está disposto a deixar vazio um só centímetro de poder que seja sem ocupá-lo com um nome de sua livre escolha e identificado com o seu pensamento liberal.

Claro, consultando antes o presidente eleito, que lhe dá corda total. Para se glorificar ou para se enforcar.

O poder detesta espaços vazios  – ensina a doutrina de Maquiavel. E Guedes não vacila em desmenti-la.

Se a Petrobras é de sua competência,em virtude de ser o fator preço de combustíveis um item estratégico para o sucesso ou fracasso da futura politica, Guedes achou que não deveria deixá-la nas mãos de Ivan Monteiro, que para lá foi completar a reconstrução de Pedro Parente na combalida empresa.

Agora, Guedes fecha o circulo: manda no Banco Central, Tesouro, Receita, Planejamento, BNDES, Petrobras. Só faltam Banco do Brasil e Caixa.

1 visualização