JK A INSPIRAÇÃO...

Por BENTO CRUZ

Coluna Histórias de um Velho Marinheiro

Fui chefe de segurança do Memorial JK. Era comum nessa época as visitas da Dona Sarah Luiza Lemos Kubitschek de Oliveira à obra, ela era muito zelosa com as doações que chegavam em prol de eternizar a memória do ex-presidente.


Quando ela fazia suas visitas e desejava ir a outro lugar, eu a levava. Ela sempre foi uma grande dama, tratava todos de maneira educada e gentil.


É engraçado como a vida apresenta surpresas, tive o prazer de conhecer junto com a Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais, em Minas Gerais, Juscelino Kubitschek, quem diria que tempos depois eu estaria cuidando da obra que retrata o seu legado...


Tive uma excelente impressão dele, que se tornou tempos depois um dos grandes presidentes da República. Eu pensava no quanto ele era visionário, destemido e um grande líder, enquanto tijolo por tijolo via sua história se transformar em monumento na capital do país.


Até hoje penso em suas obras, no quanto ele conseguiu com recursos da época, cuja tecnologia em relação à comunicação e transporte eram precários se comparadas com as de hoje, conduzir a nação enquanto construía Brasília e colocava em prática seu Plano de Metas, que visava o progresso de 50 anos em 5.


Já vi adesivos em carros com a seguinte frase: Jk... Procura-se outro! Ele foi realmente audacioso! Persistia, mesmo quanto as críticas tomavam conta dos jornais, principalmente em razão do aumento da dívida externa.


Seja como for, suas obras deixaram inúmeras contribuições, tanto em Minas Gerais, onde enquanto prefeito de Belo Horizonte, onde fez várias obras públicas, cuidou para que a cidade tivesse pontos turísticos, criando, por exemplo, a Pampulha, que foi projetada por Oscar Niemeyer, incentivou a cultura e deu assistência às classes menos favorecidas.


Belo Horizonte foi um ensaio, um treino para o que ele desenvolveu no Brasil. Guardo na minha memória, a lembrança de um dos maiores líderes que tive o prazer de conhecer.


O Brasil, no meu olhar, seria diferente se JK tivesse a oportunidade de continuar atuando na política. Que dia 12 de setembro, aniversário dele marque, para sempre, a lembrança de que é possível fazer um governo capaz deixar inúmeros feitos! Que novos líderes possam nele se inspirar.