KASSAB NOMEOU GENERAL PARA CORREIOS PARA FAZER PONTE COM BOLSONARO

A nomeação do general Juarez Aparecido de Paula Cunha para presidente dos Correios,  por Gilberto Kassab teve a intenção  de armar uma ponte com os generais do governo Bolsonaro e tentar salvar a pele do próprio ministro das Comunicações e futuro chefe da Casa Civil do governador João Dória.

Para colocar em marcha seu plano de salvação pessoal (ele sempre foi ousado)  afastou da presidência dos Correios seu protegido Carlos Fortner, promovendo-o para cima, dando a ele uma vice-presidência, a de Operações.

E na Presidência colocou o general que supostamente mantinha antigas ligações com o presidente eleito Jair Bolsonaro desde os tempos da ESAO, no Rio. Depois se viu que não eram assim tão estreitas .

E nada andou nos Correios, sob a  batuta do general. A reformar da gestão o da ex-outrora empresa mais admirada do Brasil com medidas draconianas, teve que amargar um bate-porta do futuro ministro das Comunicações, coronel Marcos Pontes, quando lhe foi apresentar  sua proposta. O general Juarez jogou fora uma proposta de reformulação elaborado na gestão passada pela consultoria Century, a peso de ouro e rascunhou uma sua,

Hoje, a tensão aumentou nos Correios com a operação de busca e apreensão no apartamento de Kassab em São Paulo pela Polícia Federal atrás de provas que sobre seu envolvimento com caixa 2 da Odebrecht e propinas do Grupo JBS.

Pontes deve estar procurando para o lugar um técnico em logística, tendências  internacionais  e empreendedorismo postal. Ou mesmo um general, mas que seja – de fato – ligado a Bolsonaro.

.

0 visualização