MORO PEDIU SILÊNCIO, GUEDES PEDIU CALMA: SOMENTE QUATRO MINISTROS VÃO MANDAR

Bolsonaro já definiu suas quatro grandes âncoras do governo. A escolha dos demais que comporão o ministério será pura perfumaria

Assim ele terá:

1.ÂNCORA ADMINISTRATIVA E POLÍTICA – Onyx Lorenzoni.

2.ÂNCORA ECONÔMICA – Paulo Guedes.

3. ÃNCORA DE DEFESA – Augusto Heleno.

4.ÂNCORA JURÍDICA E DE SEGURANÇA – Sérgio Moro.

Em torno deles todo o governo orbitará.

O esquema terá a semelhança de um perfeito quadrilátero. Não esquecer que Jair Bolsonaro estudou, mecânica, física e matemática no exército para chegar a capitão.

O presidente terá o papel de coordenador, articulador  e distribuidor tarefas sobre esses quatro grandes vetores de  força.

Para manter um governo de pessoas de forte personalidade terá que atuar como desempatador de questões. Terá que preservar o diálogo entre eles e não permitir que se formem ilhas de desavenças, como recentemente quase ocorreu entre Lorenzoni e Guedes.

Não haverá “primus inter pares”e a figura de um primeiro-ministro fazendo sombra a Bolsonaro como foi José Dirceu com Lula.

Um detalhe significativo é que não haverá  um grande ministro da área  social como no lulismo.

Outro detalhe importante: Moro e Guedes já cimentaram uma aliança de mútua sustentação.  Guedes e Lorenzoni, que a princípio divergiram em aberto,  também cimentaram a sua, ouvindo as ordens do capitão.

1 visualização