NÃO REELEITOS, COMO MARINHO, SERÃO PRINCIPAL BASE DE BOLSONARO PARA REFORMA

Com quem o presidente eleito Jair Bolsonaro poderá contar se quiser empreender um esforço para aprovar parte da reforma trabalhista ainda neste ano?

Resposta: sua principal base  estará na leva de 157 deputados que tentaram a reeleição e não conseguiram.

Entre os não reeleitos, existem vários formadores de opinião na Câmara,. junto a seus colegas, com os quais Bolsonaro poderá contar.

O deputado não reeleito Rogério Marinho, do PSDB do Rio Grande do Norte, é o exemplo mais notório, pois angariou prestígio como relator da reforma trabalhista,

Retirando os do PT e partidos satélites da oposição, será uma base forte, pois, indo para casa, os deputados não  terão mais compromissos com o eleitor  para votar e aprovar uma reforma antipática ainda neste ano.

Do total de 400 deputados que tentaram renovar seus mandatos nas eleições deste ano, 157 não tiveram sucesso, segundo levantamento que considera apenas os deputados titulares ou efetivados – quando um suplente assume a vaga. Isso corresponde a 39,2% das candidaturas de deputados à reeleição.

O estado com o maior número de deputados não eleitos é São Paulo, com 21 representantes que deixarão a Câmara no final deste ano. Rio de Janeiro vem logo atrás, com 20 deputados que se despedem do mandato. Em Minas Gerais, 14 não se reelegeram. No Ceará, foram 11. No Paraná, 10.

Os partidos que menos reelegeram seus deputados foram o PSDB, o MDB e o PP, respectivamente com 22, 20 e 16 candidatos não reeleitos.

O PT teve um bom desempenho, com uma taxa de sucesso de 78,4%. Dos 40 deputados petistas que tentaram se reeleger, apenas 11 não conseguiram.

i

1 visualização