NÃO SE PRECIPITE

Por PAULO BEZERRA

Coluna Educação para o Consumo

Você alguma vez fez uma compra precipitada e logo depois se arrependeu?


Quando eu digo para não se precipitar eu não quero que entenda que não é para tomar atitude nunca. Tudo tem seu melhor momento e devemos estar atentos e saber que tudo tem sua hora de acontecer. 


Por exemplo, você leva zerado para sua garagem o carro dos seus desejos, aquele que você passou um bom tempo para poder concretizar o sonho, mas logo depois ele é dado de entrada em um imóvel e você volta para um popular com 10 anos de estrada, ou então reformou um imóvel para viver o resto da vida, mas em menos de dois anos o seu endereço foi alterado, que pode inclusive acontecer por mudança de cidade ocasionado por aquele currículo que encaminhou.


Pessoas compram (ou reformam) imóveis, adquirem carros caros e logo se veem obrigadas a se desfazer, seja por mudança de endereço, cidade, aumento da família ou para fazer um bom negócio.


Quando se trata de um automóvel, tudo bem, fica na sua memória os bons tempos vividos com ele, mas aquela mudança de emprego ou setor que o levou a outra cidade, fez com que aquilo que você reformou com tanto carinho seja posto no mercado de locação para um inquilino desconhecido que não dará o valor que você empregou na decoração e customização.


Como evitar esse tipo de acontecimento? É difícil, mas a prudência e o planejamento podem evitar tomarmos decisões precipitadas. Acredite, sempre há uma melhor opção e melhor momento, a pressa é inimiga da razão.


A única certeza que temos na vida é a mudança, então não vá às compras como se tudo fosse permanecer para sempre com você. E lembre-se, a hora de reformar não é quando sua vizinha está fazendo uma reforma e não pense em trocar o carro para chamar a atenção dos outros. Tudo deve trazer conforto no seu dia-a-dia. Não seja escravo do consumismo.


Cuide do seu dinheiro.


***

Conheça Paulo Bezerra

Posts recentes

Ver tudo