O MANO AMIGO DA ONÇA

Por LUCINEIDE CRUZ

Coluna Bate-Papo Fácil

Há amigos e amigos. Existem aqueles que te ajudam e os que atrapalham. Estes dias presenciei uma confusão em uma fila. Clientes estavam reclamando que haviam pessoas que passaram na frente.


Os que furaram a fila eram amigos do dono e como eram “manos” tinham privilégios. O engraçado é que normalmente estes não pagam ou compram com desconto, enquanto os que realmente dão lucro esperam.


Existem pessoas que pensam que o fato dele ser seu amigo é motivo o suficiente para fazer com que você trabalhe para ele de graça, além de pagar os insumos necessários para a produção do produto ou serviço que ele deseja consumir.


No caso da confusão, a fila era para comprar carne assada. Imagino que o empreendedor tenha acordado cedo, para limpar e temperar a carne, montar sua barraca, “fazer o fogo”, ficar virando a carne na brasa para o amigo chegar, comer de graça, atrapalhar o negócio e ainda levar uma marmita para casa.


O amigo que não é “amigo da onça”, deve ser o primeiro a fazer questão de ficar na fila e se o amigo precisar, dar uma força cortando a carne ou atendendo um cliente. Amigo é aquele que na hora que a casa inunda, pega o rodo e vai ajudar.


Como dizem na economia: Não existe almoço grátis! A carne que o amigo levou sem pagar, pesou no bolso de alguém. Ter amigo não é ser por este lesado, mas sim ajudado, apoiado.


Dividir, compartilhar, faz parte de uma amizade, mas ser explorado, não! Relacionamentos abusivos, seja de qual tipo for, precisam ser cortados, pois é aceitando uma coisa aqui, outra acolá que as pessoas acabam se colocando em verdadeiras prisões.


***

Conheça Lucineide Cruz


8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

VIVA!