O TEMPO NÃO FAZ VOCÊ PERDER AMIGOS, FAZ VOCÊ ENTENDER QUAIS SÃO OS VERDADEIROS

Por LUCINEIDE CRUZ

Coluna Bate-Papo Fácil

Li recentemente a seguinte frase: “ O tempo não faz você perder amigos, faz você entender quais são os verdadeiros”. Ela me fez ponderar sobre as relações familiares.


Nascer em um lar onde os pais tiveram outros filhos, faz destes filhos irmãos, no sentido restrito da palavra, ou seja, legalmente são reconhecidos assim, mas irmão no sentido amplo envolve relacionamento, envolvimento, entrosamento, algo que não necessariamente ocorre, mas que muitos fingem existir nas fotos de Natal.


Se acontecer algo que você queira desabafar, para quem você liga? Quem é o seu ombro amigo, a pessoa que te ouve, que te acolhe, que te abraça com as palavras e te faz sentir que você tem um porto seguro?


Se a pessoa que veio à mente fizer parte da sua família é sinal que a relação facilitada pelo fato de terem pais em comum, os transformaram em amigos. Em Provérbios, na Bíblia Sagrada, consta:


O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade.

(Provérbios 17:17)


Claro que como toda relação, ela deve ser cuidada para não deixar que o tempo, os relacionamentos, as escolhas, as distâncias e as ausências abrem lacunas que os transformem em estranhos, justamente por terem deixado de estarem de fato presentes um na vida um do outro. Lembrando que o estar presente no presente, em nada está ligado à distância física.


Por vezes problemas familiares aproximam ou distanciam familiares, o que acaba fazendo com que quando os pais falecem os irmãos deixem de se encontrarem. Razão? Falta a liga.


Alguns, por tradição, fazem um encontro anual, principalmente nos períodos de festas, outros, reduzem o momento a telefonemas de cinco minutos, enquanto outros, já deixaram de se importar com o protocolo.


Como será o seu Natal? Como você está cuidando das pessoas que gostaria que estivessem contigo na ceia?


***

Conheça Lucineide Cruz e leia outros artigos de sua autoria


11 visualizações