ONYX RECEBE ELOGIO DE MOURÃO E GANHA FÔLEGO PARA ARTICULAR

O ministro Onyx Lorenzoni estava sob fogo cruzado entre alas no Palácio do Planalto que já duvidavam de sua capacidade política de articular o Congresso para aprovar as reformas a começar da Previdência.

Então partiu rumo a uma missão da qual não teria volta em caso de derrota:  insuflar Davi Alcolumbre contra Renan Calheiros.

Quando Alcolumbre se apresentou como candidato do governo muitos torceram o nariz. “Isto é coisa do Onyx”, sinônimo de “Isto não vale nada.”

A empreitada era tida por impossível: o DEM fazer cabelo e bigode, as presidências do Senado e da Câmara. Nem pensar! – bradavam os céticos.

O ceticismo aumentou quando o presidente Jair Bolsonaro ligou apressadamente para o senador Renan Calheiros momentos após ele ter saído candidato do MDB, ungido por 7 votos de sua bancada contra 5 dados a Simone Tebet.

A sorte estava lançada e bafejou quem apostou mais alto e mais forte: Onyx Lorenzoni.

Quem previu que ele seria o primeiro do ministério a deixar o governo refaçam seus vaticínios. A correlação de forças e prestígio dentro do Palácio do Planalto  vai se alterar.

O vice-presidente Hamilton Mourão foi o primeiro da hierarquia do poder a reconhecer:  ele trabalhou muito bem;.

1 visualização