PADRÃO DE VIDA DIFERENTE

Por PAULO BEZERRA

Coluna Educação para o Consumo


Você já se perguntou o porquê de seu amigo, colega ou vizinho, que tem rendimento semelhante ao seu, ter uma qualidade de vida bem superior (ou inferior) que a sua? Você pode achar que você é azarado e ele é sortudo (ou vice-versa), assim seria mais fácil justificar, principalmente quando somos mais “pobres”, mas raramente olhamos para o nosso desperdício e o controle financeiro dos outros.


Por vezes queremos morar onde é acima do nosso padrão, nosso carro (sim, ainda precisamos ter carro em razão do sistema de transporte urbano ineficiente) está acima de nossas necessidades e frequentamos lugares mais caros que o nosso financeiro permite.


Querer mais qualidade de vida nos move, mas quando isso vira uma escravidão, põe a nossa conta no vermelho. Até é possível viver em um nível superior acertando nas escolhas e oportunidades, mas achar um ponto que não afete o bolso é difícil.


Eu sou curioso e bastante observador e quando vejo que há pessoas que possuem veículos que possuem quase o valor do imóvel, me questiono como alguém que mora ali, possui este tipo de carro.


Certa vez vi duas casas vizinhas em um condomínio, numa havia duas caminhonetes 4x4 e na residência ao lado, de porte semelhante, dois carros populares estavam estacionados na garagem. É fato que certas pessoas dão um valor exagerado às aparências e pagam por isso, claro que você deve viver a sua vida, mas quero apenas chamar à atenção para o fato de que algumas pessoas com bom rendimento estão sempre reclamando das finanças enquanto deveriam estar agradecendo a Deus pelas graças alcançadas, ou então nem reclamam, mas seu telefone é constantemente acionado por empresas de cobrança e acreditam que a preocupação com dívidas é responsabilidade do credor.


Você não precisa ser rico para realizar aquela viagem dos seus sonhos. Com boa vontade e planejamento, por exemplo, é possível se divertir até mais do que seu chefe, que comprou um pacote caro e gastará metade do valor que ele gastou. Mas não queira fazer os passeios que ele faz com as mesmas mordomias dele.


Mesmo duas pessoas que sejam vizinha, tenham o orçamento semelhante e família com a mesma quantidade de membros, com o mesmo padrão alimentar e de vestimentas e os filhos frequentem escolas de mensalidade equivalentes quando um deles tem foco e disciplina o seu patrimônio é alto enquanto o outro vive no vermelho.


Aproveite as oportunidades que batem à sua porta e planeje os seus gastos e tenha em mente que uma caixinha cheia, o ajuda a saber a hora certa de adquirir qualquer coisa. A pressa faz com que não façamos a coisa certa. Frequentemente o que é mal feito (o arrependimento por um gasto ou aquela compra de produto que fica encostado) só boicota seus sonhos e metas e deixarão seu padrão abaixo do que lhe é possível.


***

Conheça Paulo Bezerra

18 visualizações