POSSO GASTAR! EU NÃO VOU DEIXAR HERANÇA PARA NINGUÉM!

Por PAULO BEZERRA

No Brasil há alguns tipos de segurança para você na perda de emprego. Se você é trabalhador registrado estão à sua disposição o seguro desemprego por alguns meses e o seu acumulado no Fundo de Garantia, mas mesmo assim você acha que não é importante guardar dinheiro, porque você se garante e não tem ninguém dependendo de você?


Muitos hoje optam por uma vida que envolve não ter nenhum dependente. Já ouvi de pessoas com este tipo de pensamento que não há motivo para comprar um imóvel, porque o sacrifício não se justifica, pois não tem para quem deixar o bem e preferem usar o dinheiro “aproveitando a vida”.


Gente que prefere esse tipo de vida, sem julgamento de valor, normalmente não guarda dinheiro e acaba esquecendo de um detalhe muito importante que é ter uma reserva que possa ser utilizada em uma possível adversidade no futuro.


Já imaginou acontecer algo e estas, principalmente na velhice, e não terem “nem um teto onde cair morto” ou passar sufoco para comprar remédios, importantes e necessários para sua saúde e bem-estar?


Embora algumas destas possam ser bem empregadas, imprevistos acontecem. Você algum dia imaginou que uma pandemia assolaria o planeta e todos ficariam em casa impedidos de trabalhar e consequentemente “fazer” dinheiro?


Acidentes também acontecem e não apenas com os outros. Imagine um dentista que tenha problemas nas mãos (DORT/LER); uma modelo que sofra uma queimadura no rosto ou uma cantora que adquira problemas em suas cordas vocais...


Outro fator que pode mudar cenário são as contínuas transformações no mundo do trabalho, onde as profissões de hoje podem ser substituídas ou simplesmente deixarem de existir.


Além dos que preferem uma vida sem dependentes e esquecem de pensarem e se programarem para viverem sem depender financeiramente de ninguém, há os que possuem os dependentes, e por isso, além dos benefícios de ter uma família, há também uma razão a mais para pensarem no futuro, principalmente se houverem menores de idade ou que não trabalhem, ou seja, dependentes que não tenham independência financeira.


Então se você não tem um seguro específico para cobrir perda salarial, não possui um plano de previdência gordo, nem uma reserva, quer seja financeira com liquidez ou bens imóveis, fica a pergunta sobre quanto tempo é possível sobreviver com o que consta em sua conta.


O futuro pode nos guardar surpresas inimagináveis. Ter um colchão firme permite segurança para eventualidades. A caixinha bem alimentada é a forma mais eficiente de prevenir das adversidades.


#educaçãofinanceira #educaçãoparaoconsumo #finanças #economia #poupança #paulobezerra


Conheça o nosso articulista Paulo Bezerra e leia outros artigos de sua autoria: https://www.cartapolis.com/educacao-para-o-consumo