QUAL É O SEU VÍCIO?

Por PAULO BEZERRA

Coluna Educação para o Consumo

Quais são os seus vícios? Existem os ilícitos, fácil de serem identificados porque precisamos burlar a lei para satisfazermos nossas necessidades. 

Já os lícitos são piores de fugir deles, seja o açúcar, o cigarro ou o álcool. Sabemos que, principalmente em excesso, não são saudáveis, mas nem sempre conseguimos evitar e acabamos vivendo numa eterna luta para nos livramos deles.

Alguns vícios são chamados de manias, outras nos defendemos dizendo que apenas gostamos, mas será que conseguimos viver sem? A novela, por exemplo, assistimos porque é no horário que queremos relaxar ou porque acabamos ficando dependentes?

E sobre gastar, você já pensou nisso como um vício lícito e prejudicial ao seu bolso? Você consegue passear no shopping cheio de dinheiro na carteira e voltar com a mesma quantidade?

Sabemos quando não deveríamos ter comprado algo por impulso. Nenhum arrependimento presta, mas como ativar o cérebro para estar atento antes de pôr a mão na carteira?

Sabe o anjinho e o diabinho que ficam nos ombros, e o escorpião dentro do bolso? Se toda vez que você tentasse enfiar a mão no bolso levasse uma picada, provavelmente já seria rico, então condicione seu cérebro para que ele atue um pouco mais como um aracnídeo.

É fácil? Não, gastar é muito fácil e tentador. Faz-se fundamental mudar hábitos, tal qual uma dieta. É necessário mudar padrões e a manutenção é eterna.


Mas lembre-se que num regime existe aquele dia liberado, e tal qual, dê-se ao prazer de gastar por gastar de vez em quando.

Procure adquirir hábitos saudáveis, de forma equilibrada. Visualize no dia a dia formas de como economizar, seja gastando, por exemplo, menos gasolina por ter escolhido a melhor rota, o melhor horário ou uma velocidade menor. 


Nas pequenas coisas a sua caixinha também engorda.


***

Conheça Paulo Bezerra