QUEM COMPROU CARRO ANTES DO INÍCIO DO ISOLAMENTO

Por PAULO BEZERRA


A forma como as pessoas estão enfrentando o isolamento, em relação a trabalho, depende muito da atividade de cada um. Existem diversas formas de trabalho, sejam elas formais ou informais.

Porém, raras foram as atividades que não sofreram impactos negativos com a quarentena, e privilegiados são os que não perderam nem tiveram redução salarial.

Mas todos estão sofrendo algum tipo de prejuízo, independente do financeiro, pois o abraço que poderia ser dado, está sendo evitado, o brinde passou a ser virtual, assim como as celebrações, e quem não está isolado corre mais risco de se contaminar.

E uma coisa é certa, o comércio está vendendo menos, pois provavelmente você deve estar comprando menos, exceto se for uns daqueles que têm formigamento nos dedos e correm para fazer compras online.

Falar sobre os efeitos da pandemia é uma forma de repetir o que todos estão falando e passa nos telejornais, mas eu quero analisar quem comprou um carro zero dias antes do início do isolamento.

Se você que tem carro, caso controle o seu consumo e rodagem, já deve ter observado a economia que teve nestes meses, mesmo quem não faz controle algum, provavelmente já notou que o gasto com combustível foi reduzido.

Pense agora em uma pessoa que conheça e que goste de se exibir. Imagine que pouco antes da pandemia ela comprou um carro zero, que está parado na garagem dela há três meses, sendo esquentado esporadicamente para que a bateria nova não fique arriada.

E que quando ela voltar a utilizar o carro, já haja um modelo do ano seguinte no mercado.

Resultado... O período que ela teria para desfilar de carro zero, foi perdido.

Imagine que o veículo, mofando na garagem, custou na faixa de cem mil reais, fora IPVA, seguro e depreciação, que utilizando uma taxa de 4%, terá levado, em uns três meses, R$ 4.000,00 do bem, sendo que ela deve ter pago este valor ou mais em impostos e seguro.

Claro que não havia como prever, assim como não há como prever, com exatidão se determinado modelo sofrerá maquiagem ou sairá de linha. O ponto principal não é o péssimo negócio feito, considerando principalmente os objetivos da pessoa, mas sim que não havia como adivinhar o futuro, mas estar atento pode prevenir alguns imprevistos.

Na vida, não sabemos como será o dia de amanhã, e é para isso que serve a nossa caixinha, para garantir mais segurança nos dias que se aproximam. Não temos bola de cristal, portanto, observar os cenários é prudente para minimizar as perdas, que podem acontecer mesmo para os mais cautelosos.


***

#economia #poupança #economizar #poupar #educaçãoparaoconsumo #consumo #finanças #dinheironacaixinha #covid19 #paulobezerra


Conheça o nosso articulista Paulo Bezerra e leia outros artigos de sua autoria: https://www.cartapolis.com/educacao-para-o-consumo

21 visualizações