São Paulo 466 Anos

Atualizado: Fev 17

Por LEO LADEIRA

Conheça 15 atrações histórico-culturais emblemáticas da Terra da Garoa


Que tal saborear um tradicional sanduíche de mortadela no Mercado Municipal? E subir ao topo do Copan, Martinelli ou Itália para apreciar o skyline? Quem sabe conferir uma mostra de arte no MASP ou na Pinacoteca do Estado, assistir a uma missa de canto gregoriano no Mosteiro de São Bento, uma ópera no Municipal ou visitar o Pátio do Colégio?


Neste sábado, 25 de janeiro, a capital paulista completa 466 anos e, apesar dos problemas próprios de uma megalópole, tem muitos motivos para comemorar. Dona de uma rica história política, cultural e econômica, a cidade apresenta uma notável estrutura para cultura, eventos, hotelaria, gastronomia, serviços e tecnologia, oferecendo uma atmosfera pujante e diversificada.


A poesia concreta das esquinas de São Paulo tem se revelado a olhares mais apurados e atentos. Um passeio pelas ruas e largos históricos da cidade pode apresentar belas surpresas. Testemunhos das diversas épocas históricas pelas quais passou a cidade, são inúmeros os edifícios e monumentos a serem apreciados por turistas e visitantes.

Em homenagem ao aniversário de São Paulo, a Carta Polis apresenta uma seleção de 15 atrativos histórico-culturais de algumas das mais completas traduções da Paulicéia. Bora embarcar nesse rolê?

01- Pátio do Colégio (Pateo do Collegio)


Marco inicial da cidade. No dia 25 de janeiro de 1554 foi celebrada a missa que oficializou a instalação do Real Colégio de Piratininga de São Paulo. O novo Pátio, réplica do original, foi inaugurado em 1979. Da construção do século XVI restou apenas uma parede de taipa de pilão protegida por paredes de vidro. Em anexo funciona o Museu Padre Anchieta, que reúne imagens e objetos sacros.

Largo Pateo Do Colégio, 2 - Próximo a Rua Boa Vista.


02- Museu de Arte de São Paulo (MASP)


Fundado em 1947, por Assis Chateaubriand, o MASP foi projetado por Lina Bo Bardi e inaugurado em 1968. Chamam a atenção as linhas retas e o corpo do edifício suspenso e preso em dois pórticos de concreto. Possui uma rica coleção de arte ocidental, com obras de Van Gogh, Rafael, Picasso, Chagall, Botticelli, Renoir, Rodin, Cézanne, Miró, Matisse, Monet, Gauguin, Portinari, Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, entre outros. O vão livre do prédio, que sedia feiras e eventos, tem mais de 70m de comprimento.

Av. Paulista, 1578, Bela Vista.


03- Edifício Martinelli


Um dos prédios mais icônicos de São Paulo, o edifício foi construído de 1922 a 1929 pelo Comendador Giuseppe Martinelli. Com 30 andares e 105 metros de altura, inovou no emprego da tecnologia do concreto armado no Brasil. O prédio foi sinônimo de requinte: ali funcionaram o Cine Rosário e o Hotel São Bento. Em 1975, a Prefeitura iniciou obras de reforma. Os visitantes podem observar a cobertura de ardósia, o palacete de três andares no terraço onde morava o Comendador e a roupagem de tijolos que recobre a estrutura de concreto.

Av. São João, 35 / R. São Bento, 405 / R. Líbero Badaró, 504.


04- Catedral Metropolitana da Sé


Projetada em estilo neogótico, a Catedral da Sé foi construída a partir de 1912, após a demolição da primeira igreja matriz da cidade. O templo foi inaugurado só em 1954. Possui cinco naves, onde cabem cerca de 8 mil pessoas. No alto da cúpula encontra-se um carrilhão de 65 sinos em bronze. Também pode ser visto um órgão Balbiani de 1954 com 12 mil tubos e cinco teclados manuais. O altar-mor, em mármore de Carrara, é adornado por imagens de bronze. O visitante pode conhecer também a cripta, onde estão sepultadas personalidades da história de São Paulo.

Praça da Sé, s/n. Sé.


05- Farol Santander (antigo Ed.Banespa)


Ele é um símbolo da paisagem de São Paulo e por quase 20 anos foi o prédio mais alto da cidade. Construído a partir de 1939 para ser a sede do Banco do Estado de São Paulo, foi inaugurado em 1947. Com 161,22 metros de altura, o projeto foi inspirado no famoso Empire State building de Nova York. O prédio permaneceu fechado por três anos e foi reaberto em 25 de janeiro de 2018, dia do aniversário da cidade, após reforma empreendida pelo Santander. São 35 andares que hoje oferecem de mostras de arte a uma rampa de skate!

Rua João Brícola, 24. Centro.


06- Teatro Municipal


Foi inaugurado em 12 de setembro de 1911, inspirado no Ópera Cômica de Paris. Em 1922, o Teatro sediou a Semana de Arte Moderna. Nele já se apresentaram nomes como Maria Callas, Mikhail Baryshnikov e Ella Fitzgerald. Do lado externo fica a Praça Ramos de Azevedo e o monumento em homenagem a Carlos Gomes, de autoria de Amadeo Zani. Depois de quase três anos fechado para restauração, reabriu em 2011 com palco remodelado, poltronas renovadas e um restaurante decorado pelos irmãos Campana.

Praça Ramos de Azevedo, s/n. República.


07- Mosteiro e Igreja de São Bento


A primeira capela do local era de taipa. A atual abadia é a quinta reconstrução e foi erguida em 1922. O Mosteiro tem estilo eclético, com elementos do neogótico. Destacam-se um crucifixo barroco de 1777, o ícone da Virgem de Kasperovo, de 1893, trazido por russos; e uma réplica de Pietà. Em sua torre está o relógio mais tradicional da cidade. Aos domingos, o Mosteiro oferece missas com canto gregoriano, ao som do órgão da igreja, com seus 6 mil tubos.

Largo. de São Bento, s/n.


08- Ed. Copan


Considerado um marco da modernidade paulistana, o edifício Copan foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer em 1951. As obras foram concluídas em 1966. O Copan conta com a maior estrutura de concreto armado do país - foram utilizados até 400 kg por metro cúbico. O prédio tem 115 metros de altura e 120 mil metros quadrados de área construída. Oferece visitas gratuitas ao terraço, de onde se tem uma belíssima vista do Centro antigo de São Paulo.

Avenida Ipiranga, 200.


09- Pinacoteca do Estado


É o primeiro museu de São Paulo. O prédio foi projetado pelo arquiteto Ramos de Azevedo para sediar o Liceu de Artes e Ofícios. Em 1905, recebeu a primeira coleção de quadros, depois de passar por uma obra de adaptação. São cerca de 500 obras expostas em um espaço de 2 000 metros quadrados. O acervo de 8 000 obras reúne trabalhos de artistas como Debret, Taunay, Portinari, Tarsila do Amaral, Victor Brecheret, Lasar Segall, Tomie Ohtake, entre outros. Hoje funciona como um efervescente centro cultural.

Praça da Luz, 2.


10- Ed. Itália


Seus números impressionam: Com 150 metros, o Edifício Itália tem 44 andares, 19 elevadores, 52 mil metros quadrados de área construída e capacidade para 10 mil pessoas em atividades normais ou população flutuante de 25 mil pessoas. O peso total da torre é de 38.660 toneladas e a fundação foi feita com a instalação de 276 estacas. Sediado no 42ª do edifício, o tradicional restaurante Terraço Itália é um dos pontos privilegiados para contemplar a cidade. Até a rainha Elizabeth II já visitou o local.

Avenida Ipiranga, 344 (esquina com Avenida São Luiz).


11- Estação da Luz


Construída entre 1895 e 1901, a Estação da Luz é uma réplica da estação de Sydney, na Austrália, e foi inteiramente construída com materiais importados, desde pregos e tijolos, até iluminação de gás intensificado. Pela Estação da Luz circulavam não só o café e os produtos, mas também as autoridades nacionais e estrangeiras que vinham a São Paulo. Em 1946, o prédio da Luz foi parcialmente destruído por um incêndio. A reconstrução estendeu-se até 1951. No entorno, está o Parque da Luz, o mais antigo da cidade, com 113 000 metros quadrados de jardins de inspiração francesa e construções em estilo inglês.

Praça Da Luz, s/n - Bom Retiro.


12- Mercado Municipal


Inaugurado em 25 de janeiro de 1933, no dia do aniversário da cidade, o antigo Mercado Central foi construído pelo Escritório Ramos de Azevedo. O prédio tem cerca de 15m de pé direito, colunas, abóbadas e 55 vitrais em estilo gótico, cujos vidros foram importados da Alemanha. Oferece uma variedade de produtos, incluindo especiarias só encontradas lá. Como tempo transformou-se em ponto turístico mega movimentado. No mezanino, há bares e restaurantes que costumam lotar. Entre os estabelecimentos pioneiros estão o Bar do Mané (que criou o popular sanduíche de mortadela), a Casa São Paulo, o Empório Chiappetta, o Rei dos Cabritos e os Queijos Roni.

Rua da Cantareira, 306 e 390.


13- Monumento às Bandeiras


Obra de Victor Brecheret, que dedicou 30 anos à sua realização. Após várias interrupções na obra, o monumento foi inaugurado em 1953 para as comemorações do IV Centenário de São Paulo. Com 12 metros de altura, 50 de extensão e 15 de largura, representa uma expedição bandeirante subindo um plano. Uma das imagens representa o chefe português e a outra, o guia índio. Atrás deles, há um grupo formado por índios, negros, portugueses e mamelucos. Incorporado à paisagem paulistana, o monumento tornou-se um de seus mais expressivos símbolos.

Praça Armando de Sales Oliveira - Vila Mariana, em frente à entrada do Parque do Ibirapuera.


14- Museu Paulista (do Ipiranga)


O prédio foi inaugurado em 1889. Possui um rico acervo de arqueologia, artes, prataria, selos, objetos, armas e documentos de diversos períodos brasileiros. Destaque para a tela “Independência ou Morte!” de Pedro Américo. O museu está fechado desde 2013 para obras de revitalização. Os visitantes podem conhecer o Parque da Independência, com belos jardins inspirados na área verde do Palácio de Versalhes; e o Monumento à Independência, que abriga uma cripta com os restos mortais de D. Pedro I e suas duas espoisas: as imperatrizes Leopoldina e Amélia.

Parque da Independência, Ipiranga.


15- Memorial da América Latina


Com 84 480 m², é um conjunto arquitetônico projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 1989. Entre os destaques do acervo estão a icônica escultura 'Mão', de Oscar Niemeyer; a escultura em metal 'Grande Flor Tropical', de Franz Weissmann; e o painel 'Tiradentes', uma das mais importantes pinturas de Cândido Portinari, composto por três telas justapostas concluídas pelo artista em 1949. Possui também uma biblioteca com 50 mil títulos de todos os países latino-americanos. Além de exposições e eventos, o espaço também oferece cursos.

Av.Aura de Moura Andrade, 664 – Barra Funda.


Fotos:

Alexandre Siqueira

Leo Ladeira

Site Destinos SP (Memorial da América Latina)


#sãopaulo #sp #sp466 #turismocultural #leoladeira #patrimôniohistórico


Conheça o nosso colunista Léo Ladeira e leia outros artigos de sua autoria:

https://www.cartapolis.com/patrimonio-historico-turismo-cultur