SOBRECARREGAR – O CAMINHO PARA A DESMOTIVAÇÃO

Por LUCINEIDE CRUZ

Coluna Bate-Papo Fácil

Transferir para outro uma atribuição além da dele é sobrecarregar essa pessoa. Infelizmente é comum nas organizações que o prêmio para quem executa com excelência suas atribuições, seja ganhar mais trabalho.


Alguns gestores, em razão da qualidade da entrega, acabam delegando mais tarefas para X do que para Y. O problema é que X, com mais atribuições, fica mais cansado, mais estressado e, consequentemente, mais sujeito a erros. Enquanto Y, mais tranquilo, menos pressionado, vai desenvolvendo do seu jeito sua função.


Quando há falta de equilíbrio na distribuição de tarefas, controle de volume das demandas, misturado com falta de reconhecimento, bingo! A receita fica fantástica para destruir, desmotivar, inibir a capacidade criativa de pessoas talentosas e fazer com que os que se destacavam tornem-se medíocres, no sentido de passar a produzir dentro da média.


Uma forma de reconhecer um bom líder é observando se as pessoas que estão ao redor deste crescem tanto pessoalmente quanto profissionalmente, pois um bom gestor sabe desenvolver as pessoas.


Em um processo seletivo para cargos que envolvem gestão, perguntar sobre como o candidato acompanhou, avaliou, despertou e desenvolveu os talentos de seus colaboradores deveria ser algo obrigatório.


Por carga demais sobre uma pessoa, ou seja, tirar a carga de um para concentrá-la em outro, é o caminho certo para destruir o sucesso profissional de quem, além da sua carga, precisa no dia a dia sentir o peso dos quilos extras jogados em suas costas.


Há também os que possuem síndrome de super-herói, que adoram desafiar a Lei de Impenetrabilidade (aquela que afirma que dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo) e querem estar concentrados, ao mesmo tempo, em três, quatro reuniões, fazer mil coisas e desenvolver trezentos projetos. Estes amam falar: deixa comigo, eu faço, eu resolvo, eu desenvolvo, eu crio, Eu... Eu...Eu...


Conhecer, aceitar e respeitar os limites evita o adoecimento e favorece a possibilidade da gestão do tempo de forma equilibrada, evitando que o corpo, já cansado de noites mal dormidas, revolte-se e dê um jeito para conseguir fazer com que a pessoa pare e cuide de sua saúde.


Sobrecarregar algo ou alguém é fazer com que este pife, que não consiga ir longe, que fique desmotivado, perca a criatividade, a saúde e até mesmo a alegria. É preciso saber gerenciar pessoas e talentos.


***

Conheça LUCINEIDE CRUZ