Tem Mesmo Que Ser Agora?

Atualizado: Fev 17

Por PAULO BEZERRA


Tem que ser agora? Eu quero? Eu preciso? Eu posso? Eu mereço?


Você pode fazer perguntas para si mesmo com as quatro últimas palavras anteriores (quero, preciso, posso e mereço), depois falarei sobre as 5 perguntas, até mesmo porque a tendência é responder tudo sim.


Vá por mim, pode ser que você não deva. Por que que há tanta inadimplência? O cliente sempre tem condições financeiras quando pede um empréstimo. Isso mesmo, na hora da compra tudo é fácil e possível, e fazemos caber em nosso orçamento, é simples, eu vou cortar daqui e dacolá e pagarei tudo em dia.


Então vamos fazer um teste? O teste não demora ser a respondido, mas a implementação dele é um processo que demanda tempo. Você está disposto?


Por que de repente você teve a necessidade desse determinado bem? Já que é tão importante, por que ele não foi adquirido no ano anterior? Você colocou na cabeça agora essa urgência que há dias atrás você nem conhecia?


Já que você pode e merece, minha sugestão é fazer de conta que a dívida já foi contraída, e guardar o valor das parcelas por no mínimo três meses. Sabe aquela foto de carro novo, ela não será tirada e nem postada agora.


Durante esses três meses de teste o valor deve ser poupado sem aperto e sem comprometer as necessidades.


Já que você aguentou três meses, sugiro esperar outros três. Serão seis meses de poupança prévia, utilize essa reserva para a entrada, aí, só aí, assuma esse compromisso. Se gostar da ideia, guarde mais até comprar à vista.


Para um produto de pequeno valor (excluídos carro, imóvel e viagem) você acabará caindo na minha cilada e comprando sem contrair dívida nenhuma. Será que existe algo que você precise tanto agora que não possa aguardar um semestre? E para que você precisa agora? Porque os amigos já têm? Por que é lançamento? Por que vai acabar?


Se você respondeu sim para qualquer das três últimas perguntas minha sugestão é que você não deve adquirir esse produto nunca, porque a resposta do eu preciso não será convincente.


Fugir de dívidas e poupar é o grande segredo que eu passo de graça aqui nesta coluna.


Portanto, nada tem que ser agora, tudo pode esperar, vá por mim, e aproveite e o que já ganhou extra para a cura de uma possível ansiedade.